"Speak softly and carry a big stick" Theodore Roosevelt

.posts recentes

. ...

. Subtilezas

. O Incrível Hulk

. Quando a Arte era Arte 4 ...

. Stars

. Às escuras

. Al Capone

. Anda tudo maluco

. I beg your pardon?

. Não, não é estranho

.arquivos

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

Terça-feira, 7 de Abril de 2009

Quanto mais se baixa mais mostra o ...

 

Ao que parece o senhor da fotografia acima (Anders Fogh Rasmussen, ex-primeiro ministro dinamarquês) quer muito um empregozinho na NATO. Quer tanto que não teve nenhum pudor em rebaixar-se, rebaixar o seu país, rebaixar a Europa com umas desculpas vergonhosas à Turquia por causa do famigerado cartoon. As suas desculpas são, antes de mais, um rigoroso retrato do carácter e da estatura política do sujeito. Mas, mais do que isso, representam o desprezo do "novo homem europeu" pelos valores com que se construiu o maior e mais duradouro espaço de liberdade do planeta (as democracias liberais). Este senhor pediu desculpas por viver num país que respeita a liberdade de expressão e que separa os assuntos de Estado dos assuntos religiosos.

 

 

Por outro lado, esta situação só vem demonstrar que a Turquia não está preparada para fazer parte da União Europeia, por muito que isso custe a algumas almas bem intencionadas. Um país que não respeita as regras mais básicas da construção europeia (respeito pelas liberdades dos indivíduos, separação de Igreja e Estado, tolerância) não pode fazer parte dessa construção.

 

publicado por bmptavares às 02:11
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De inframodal a 7 de Abril de 2009 às 13:08
Vai desculpar-me, caro Tavares, mas essa do novo homem europeu dá-me uma imensa vontade de rir...
De bmptavares a 8 de Abril de 2009 às 02:06
Caro Inframodal,
fico feliz por o fazer rir...
De Anónimo a 7 de Abril de 2009 às 14:37
Mas o Rasmussen pediu mesmo desculpas à Turquia ou ao mundo muçulmano? Tanto quanto li, fez apenas umas declarações de conteúdo suficientemente inócuo em que expressava um respeito genérico pelos símbolos islâmicos e lamentava que tivessem pensado que a Dinamarca andava a atacar o islão.
Talvez a necessidade de fazer tais declarações já seja uma concessão que não era devida a ninguém, mas também ninguém se colocou tão de joelhos como andou a ser anunciado antes do próprio acontecimento.
De Anónimo a 7 de Abril de 2009 às 14:38
O comentário anterior é meu.
Cumprimentos,

Jacques de Molay
De bmptavares a 8 de Abril de 2009 às 02:04
Caro Jacques de Molay,
Tem razão. O pedido de desculpas não se dirigiu à Turquia mas ao mundo muçulmano, em geral. No entanto, foi a Turquia que se opôs à sua nomeação para a NATO e essa oposição baseava-se no comportamento de Rasmussen aquando da publicação dos cartoons. Tem razão também quando diz que as declarações foram bastante vagas e inócuas. O que me incomoda é o facto de elas terem sido proferidas e exigidas.
De Anónimo a 9 de Abril de 2009 às 11:45
Caro bmptavares. Eu queria dizer "e ao mundo muçulmano". Nesse ponto não havia nenhuma crítica. :)
Cumprimentos,

Jacques de Molay

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
25
26
28
29
30

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds