"Speak softly and carry a big stick" Theodore Roosevelt

.posts recentes

. ...

. Subtilezas

. O Incrível Hulk

. Quando a Arte era Arte 4 ...

. Stars

. Às escuras

. Al Capone

. Anda tudo maluco

. I beg your pardon?

. Não, não é estranho

.arquivos

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

De novo os cartoons

 

De novo a publicação de cartoons suscita polémica. Desta vez, aconteceu nos EUA: o jornal New York Post, publicou o cartoon reproduzido acima. Apesar das desculpas do jornal e das explicações do cartoonista e do editor do jornal, muitas pessoas entenderam tratar-se de uma representação do Presidente Obama. Apesar de aproveitar um acontecimento bizarro que teve lugar alguns dias antes (uma mulher foi atacada por um chimpanzé doméstico que foi abatido pela polícia), a verdade é que parece evidente a intenção última do cartoon. Não vale a pena tecer demasiados comentários acerca do mau gosto da coisa. Aliás, este jornal New York Post é apenas um pasquim de quinta categoria, já criticado (embora não com tanta veemência) por outro grupos minoritários. No entanto, a questão essencial é que tem todo o direito em publicar o que entender. Exactamente na mesma medida que os ofendidos têm de protestar. Por sinal, parece estar a tornar-se uma tradição americana, caricaturar os presidentes como símios.

 

A liberdade de expressão, enquanto base das Democracias não pode ser colocada em questão, simplesmente porque determinado grupo de pessoas não gosta de se ver retratado. É apenas humor. De mau gosto? Talvez. Mas, desde sempre, as formas mais inovadoras de humor se pautaram pela expressão de formas que podem ser consideradas grosseiras (a Igreja Católica, os gays, os deficientes, os ricos, a pobreza, o incesto, a pedófilia já foram objecto de piadas).

O que realça daqui é, acima de tudo, a diferença capital entre o comportamento de alguns americanos e o de alguns muçulmanos (na sequência de outros cartoons igualmente polémicos). Ambos discordam da essência do desenho, ambos se sentem ofendidos. No entanto, a forma de demonstrar esse protesto encontra formas radicalmente diversas.

 

publicado por bmptavares às 16:54
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De inframodal a 20 de Fevereiro de 2009 às 17:39
Não sabia que a liberdade de expressão tudo caucionava. Ah, pois é, os velhinhos códigos deontológicos foram arrumados na gaveta há muito... a minha cabeça.
De Farroscal II a 20 de Fevereiro de 2009 às 20:16
A esse tipo de aberração de não se aceitar qualquer crítica, e de todos se sentirem viuvas ofendidas, eu chamo de hipocrisia. É o mundo que criámos.
De inframodal a 21 de Fevereiro de 2009 às 20:04
Deve ser o mundo em que você vive, meu caro. Subverter os valores à medida dos interesses de cada qual e, obviamente, achar piada a umas quantas imbecilidades. Faça bom proveito.
De bmptavares a 21 de Fevereiro de 2009 às 21:00
Caro Inframodal,
Mais uma vez não me fiz compreender. Eu nunca disse que achava graça a estes cartoons. Aliás, acho-os do mais profundo mau gosto e desnecessariamente ofensivos. No entanto, isso não é razão para que se proiba a sua publicação. Se as pessoas não gostarem da forma como o jornal se comporta, deixam de o comprar e, das duas uma: ou o jornal muda de política ou fecha.
De inframodal a 21 de Fevereiro de 2009 às 23:36
Pois... parece que as nossas divergências são mesmo estrictamente ideológicas, o que já quer dizer alguma coisa. Dir-lhe-ei que tem uma forma muito... subtil, de exprimir repúdio; é um estilo.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
25
26
28
29
30

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds