"Speak softly and carry a big stick" Theodore Roosevelt

.posts recentes

. Maitê

. A nova religião

. Lula Le Pen

. Reinaldo Azevedo

.arquivos

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

Maitê

Tinha resolvido não escrever sobre a tolice que foi o vídeo de Maitê Proença. Mas, depois de perceber que o assunto dividia opiniões de forma tão severa, decidi opinar. Aparentemente, só o povo ígnaro e, portanto, justamente retratado pela beldade brasileira, se comoveu com a coisa e se encheu de brio patriótico. As elites fizeram por desprezar, oscilando entre um marialvismo saloio e o aplauso envergonhado. O que não é de estranhar, uma vez que neste belo país uma das qualidades necessárias para aceder ao pálio é pensar o exacto oposto do que pensa a populaça. Pois fazem mal. Fazem mal porque lhes escapa o real sentido das coisas. O que indignou os portugueses não foram as palermices de Maitê, não foi o cuspinho infantil na fonte dos Jerónimos, nem a sua abençoada ignorância. Isso é o menos. Isso fazemos nós todos os dias. O que escandalizou o "povo" foi descobrir o seu cinismo e hipocrisia: Maitê, a linda Maitê é uma mentirosa, uma falsa. Cada um de nós pensou que cada sorriso, cada palavra, cada promessa de amor proferidas ao longo dos anos, era apenas uma encenação, uma fraude - enfim - uma novela.

publicado por bmptavares às 02:34
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Maio de 2009

A nova religião

As telenovelas parecem ser o pavor dos intelectuais. No entanto, podem ser muito úteis para compreender as idiossincrasias de um povo, de um tempo ou de um autor. Eu não sou dependente do género mas vejo várias com prazer, portuguesas e brasileiras. Nãio se trata apenas do kitsch da coisa, é mais do que isso. Aquilo é diversão pura. No outro dia, passava os olhos pela novela brasileira Três Irmãs, um dos produtos mais fraquinhos produzidos pela Globo nos últimos tempos. A coisa resume-se assim: uma praia, surfistas bonzinhos e conscientes, ricos malévolos e empenhados em destruir a dita praia com - oh! horror - um empreendimento turístico. Como devem imaginar, trata-se de uma vulgaridade apetitosa e levezinha. No meio de alguma nudez, mau português, palermice avulsa e preconceitos sortidos ouvi esta coisa extraordinária: quando se tenta destruir a natureza, ela responde ... com tsunamis e terramotos! O grupos dos bonzinhos (surfistas em particular, desocupados em geral) acena afirmativamente com a cabeça (parafinada, evidentemente), face ao oráculo (uma farmacêutica mediúnica, vejam só).

Podem-se rir mas a coisa é séria: mostra até que ponto a ecologia se transformou numa nova religião. E, como todas as religiões em começo de actividade, embrulhada em mitos e superstições. Se virmos bem, estas afirmações não diferem muito daquilo que existia na Idade Média, quando os acidentes naturais eram vistos como castigos divinos. Bom, dir-me-ão que não passa de mau entertenimento. Sim, sem dúvida. Mas nem por isso deixa de ser perigoso. Ideias erradas proferidas como a moral da história só servem a ignorância. Nem tudo é cor-de-rosa no mundo das telenovelas.

publicado por bmptavares às 03:03
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

Lula Le Pen

 

Lula, esse hermeneuta da alta política, diz que a crise é culpa "dos brancos com olhos azuis". Aparte o comentário racista, fica a descoberto a linha política do homem: enquanto o capitalismo serviu os interesses dos seus programas sociais era acarinhado (para desalento dos seus camaradas); agora que surgem problemas a culpa é dos capitalistas e "(...) sabemos que o momento exige decisões políticas profundas mais fortes que decisões económicas que viermos a tomar", o que é apenas uma perífrase para Socialismo. O que acontece a Lula e muitos outros como ele (inclusivamente muitos políticos portugueses) é que chegou o momento de mostrarem ao que vêm. Acabaram-se as palavras mansas, os discursos conciliadores, os objectivos políticos encobertos. Aproveitam o momento para proporem um "novo modelo económico". Acontece que o que propõem não tem nada de novo. São as mesmas medidas que sempre defenderam, as mesmas metas pelas quais sempre pugnaram. Os resultados são conhecidos. As consequências desastrosas.

 

publicado por bmptavares às 20:47
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 15 de Novembro de 2008

Reinaldo Azevedo

 

http://video.globo.com/Videos/Player/Entretenimento/0,,GIM907422-7822-JORNALISTA+REINALDO+AZEVEDO+LANCA+LIVRO,00.html

 

tags:
publicado por bmptavares às 05:04
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
25
26
28
29
30

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds